Foi uma manhã de especulações na praça. O deputado Wallber Virgulino levou algumas delas ao plenário da Assembleia. A mais preocupante delas indica que, afora a ofensiva de setores envolvidos no escândalo da Cruz Vermelha contra jornalistas e deputados que vêm denunciando os fatos, também a armação de um atentado simulado a figurões com o objetivo de criar uma narrativa de vitimização.

“Isso é muito maquiavélico, porque, além de se apresentarem como vítimas e até apontarem adversários como autores de um atentado simulado, eles tentam criar um fato novo para, de alguma forma, emperrar o andamento das investigações no âmbito da Operação Calvário”, alertou Wallber, lembrando que “as autoridades precisam ficar muito atentas porque bandidos são capazes de qualquer coisa para se safar”.

Wallber também foi informado que o Conselho Nacional do Ministério Público teria sido alertado de divergências internas no Ministério Público da Paraíba, quanto ao andamento das investigações da Operação Calvário. “Afora, é claro, as pressões externas que toda a Paraíba sabe que os bandidos vêm exercendo através de prepostos para barrar as investigações.”